Bispo denuncia crise humanitária no Sudão

O Administrador Apostólico de Malakal (Sudão), Dom Roko Taban Mousa, denunciou que milhares de pessoas estão fugindo da zona de Abyei, disputada pelo norte e o sul de Sudão, situação que obrigou a ONU a destinar 4 200 tropas de capacetes azuis (boinas azuis) provenientes da Etiópia à região este 27 de junho.

“A situação dos deslocados de Abyei segue sendo dramática, apesar da chegada de parte da ajuda humanitária”, disse o Prelado.

Segundo informação difundida pela agência Fides esta sexta-feira, o Prelado assinalou que “dezenas de milhares de pessoas seguem vivendo na dura selva, sob a chuva incessante. Mantimentos e remédios seguem escasseando. Particularmente dramática é a situação das mães, que se vêem obrigadas a dar à luz ao longo da estrada, a crianças que são vítimas da malária e da disenteria”.

“O início do envio das tropas das Nações Unidas está previsto para 9 de julho (data da proclamação da independência do Sudão do Sul). Espera-se que, quando finalmente os Capacetes Azuis etíopes forem implantados, as pessoas recuperarem a confiança e retornem a Abyei, retomando o cultivo da terra”, disse o Administrador Apostólico de Malakal à Fides.

Os 4 200 capacetes azuis estarão ativos em Abyei durante um período inicial de seis meses. Esta região petroleira é cenário de enfrentamentos entre o norte e o sul do Sudão por sua soberania.

ACI Digital

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: